segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Diversão no 5 letras

Olá leitores, como vão? Eu estou ótima!

Perdão por ter ficado tão ausente, mas troquei de emprego e meu novo horário é uma loucura, chego em casa querendo banho, comida e cama, exatamente nessa ordem!


Então, vamos direto ao assunto, minhas aventuras! Nesse tempo tive tantas que acho que tem posts garantidos por alguns meses! Rs*

Essa que irei contar aconteceu com meu último ex namorado, na nossa despedida!


Era uma manhã onde estávamos de folga, ele me pegou aqui de carro e fomos até um motel perto da casa dele, ao qual eu tive sempre curiosidade de visitar.

Pedimos um quarto e ao entrarmos eu, sempre turista nesses locais, comecei a mexer em tudo, liguei a tv, ar, som... Rs* Até que minha visão captou um movimento na cama e, quando vi, o Felipe estava em cima dela, de cueca, me olhando com um sorriso safado de "preciso te comer agora"!


Desliguei a tv e deixei o som ligado, baixinho, numa música estilo eletrônica e subi em cima da cama vestindo uma saia, blusinha e roupa íntima... me posicionei na altura do quadril dele e comecei a me balançar ao ritmo da música, tirando peça por peça bem lentamente, sem deixar de olhá-lo nos olhos e morder o lábio de forma bem sexy, fazendo ele ficar duro do jeitinho que eu gostava.


O deixei tendo visão da minha roupa íntima rosa bebê, com uma calcinha minúscula de renda e sutiã meia taça. Olhei pra baixo e dei um sorrisinho ao perceber um volume em sua bermuda, abaixei e apertei com jeitinho, ele fechou os olhos e suspirou. Aproveitei pra abrí-la e, com a ajuda dele, deixei a peça no chão, onde logo depois foi parar também sua camiseta, meu ex ficou apenas de cueca boxer vermelha, que deixava ele uma delícia.

Lipe era um cara bem diferente dos quais eu costumo ficar, não era alto e nem forte, apesar de ser definidinho, mas tinha um pau enooooorme e uma bunda gostosa de apertar, no momento só aquilo já me bastava!


Sentei em cima do pau dele, ainda seminus, e comecei a rebolar bem gostoso, simulando uma cavalgada, deixando ele completamente maluco dizendo que queria me ver fazendo aquilo com nós dois pelados, mas eu precisava fazer um charme, provocar um pouquinho mais. Então, posicionei meus seios no rosto dele enquanto ele lambia o vão entre eles e lutava pra tirar meu sutiã até conseguir deixar meus seios parcialmente de fora e chupá-los deliciosamente, dando mordidinhas ocasionais, isso sempre me deixou excitada.


Me segurando pela cintura, Lipe me girou na cama até ficar por cima de mim e segurou bem forte pela nuca, antes de me dar um beijo delicioso onde nossas línguas brincavam com a outra acompanhando o ritmo que estávamos, bem louco! Nos curtimos um pouco nos beijos e passadas de mãos básicas até que as dele desceram até as laterais da minha calcinha e a tirou por completo. Nos olhamos por um segundo e sorrimos safados ao mesmo tempo, eu sabia o que ele queria que eu fizesse! Sem rodeios, enfiei a mão dentro da cueca dele e comecei a masturbá-lo bem devagar, aumentando o ritmo aos pouquinhos até que a roupa íntima se tornou um obstáculo e finalmente deixei ele nu.


Brinquei com o pau dele mais um pouquinho até ele pedir pra me comer, como sou uma boa menina, obedeci! Passei a cabecinha pela minha buceta já super molhada, deslizando do clitóris até chegar na entradinha, onde ele parou e enfiou só um pouquinho, me perguntando se queria mais. Esse joguinho me provocava demais, e eu pedi a ele para que enfiasse tudo de uma vez! Queria sentir aquele pau imenso arrombando minha bucetinha bem melada, mas ele era duro na queda e continuou com a brincadeira... colocava um pouco e tirava, avançava mais um pouquinho e voltava, até que abri minhas pernas totalmente e as entrelacei nas costas dele, o puxando pra mais perto. Ele entendeu o recado e saciou minha vontade... meteu tudo em mim, sem dó nenhum, e eu gemi bem alto em resposta!


Ficamos um tempinho no papis e mamis nos curtindo, até que a safadeza falou mais alto e eu pedi a ele pra que me comesse de 4, fui atendida de primeira! Abri as pernas e me empinei todinha pra ele, que enfiou um dedo na minha buceta, deixando ele bem melado pra enfiar logo em seguida no meu cuzinho, enquanto voltava a meter em mim na frente. Eu rebolava e gemia feito louca quando ele colocou mais um dedo no meu rabo e estocava mais forte, me pegando forte com a mão livre pela cintura. Gozei gostoso no pau dele.


Antes que pudesse me recuperar do orgasmo, Lipe me colocou em cima dele, sua posição preferida, e fiz o mesmo joguinho com ele enquanto sentava bem devagar no seu pau, deixando só a cabecinha, a príncipio, entrar, ele ficou maluco e eu sorria safada.

Quando sentei de vez, gememos alto juntos, e comecei num ritmo lento de cavalgada, intercalando com reboladas, sentindo aquele pau gostoso todinho dentro de mim, arrombando minha buceta apertada, deslizando no meu melzinho...


O ritmo foi se acelerando de acordo com que o tesão aumentava, até que não aguentávamos mais de tão excitados, e ele me ajudava a quicar em seu colo, me puxando pela cintura de encontro a ele, me fazendo sentí-lo batendo bem fundo em mim. Eu apertava e puxava os biquinhos dos meus peitos até eles ficarem doloridos e duros, isso me dá muito tesão.

Um pouco depois, virei de costas e o deixei com a visão da minha bunda bem perto do rosto dele enquanto voltava a quicar, jogando o cabelo pra trás e dizendo que era a puta dele. Ele puxava meu cabelo e batia na minha bunda bem forte, do jeito que eu gosto até gozarmos juntos, e ele jogar todo aquele leitinho delicioso na minha bunda. Nos beijamos um pouco e dormimos abraçadinhos.


Fui a primeira a acordar e entrei no banheiro da suíte para tomar banho. Estava terminando de me ensaboar quando vi o Felipe parado na porta, me admirando... já me aproveitando da situação, fiz caras e bocas enquanto deslizava as mãos pelo meu corpo, espalhando a espuma do sabonete, até deixá-lo a ponto de bala.

Me lavei rapidinho e saí do box, onde ele já veio de encontro a mim e me encostou de costas na parede, com as mãos apoiadas nela e uma perna levantada em cima do vaso. Meteu em mim bem rápido, enquanto eu friccionava meu clitóris, me masturbando e apertava o saco dele bem delicadamente, sentindo as bolas.


Ele gemia no meu ouvido e me chamava de gostosa, falava que minha buceta era deliciosa, isso só me fazia sentir mais tesão e gemer mais alto! Aquilo parecia ser o combustível dele, que ao me ver daquele jeito tão entregue, me comeu mais e mais rápido, estocando forte, enfiando até o talo em mim, enquanto eu sentia minha buceta escorrendo melzinho e meu clitóris estava bem inchado, doidinho pra que eu gozasse.

Cheguei ao ápice um pouco antes dele, que tirou o pau de mim e me mandou ajoelhar na frente dele, queria gozar na minha boca. Abri ela e deixei a língua pra fora, lambendo a cabecinha dele até sentir os jatos de leitinho bem quente na minha boca, não aguentei e engoli tudinho, delicioso!


Tomamos banho juntos, mas rolou só carinho mesmo... essa foi nossa despedida em grande estilo, e foi memorável! Rs*

Não percam os próximos posts! Espero que tenham gostado, e caso queiram fazer algum comentário e ficarem tímidos, criei um e-mail: tekinha_perigosa@hotmail.com! Beijinhos!


sábado, 29 de maio de 2010

One, two, three



Há alguns meses atrás, em algum feriadão que agora não me lembro qual, a Diana (lembram dela?) e um amigo nosso vieram pro RJ e marcamos de ir a um barzinho perto da casa dele. Bebemos até perdermos a conta enquanto ríamos e conversávamos bastante, eu ás vezes precisava me segurar quando ia ao banheiro com ela ou nossos braços se tocavam sem querer, desde a 1ª vez que ficamos, rolaram mais algumas ficadas, mas já havia algum tempo que não acontecia nada entre nós, e aquilo estava me deixando nervosa.

Nosso amigo, o Flávio, era um cara bem charmoso e muito estiloso, aquele tipo que não é "lindo de morrer" mas que tem um sorriso que faz qualquer mulher babar, sabem? Pois então, nunca havia rolado nada entre nós, mas sempre que conversávamos ficava um climinha estranho, tipo tensão sexual, e o nível de álcool no meu sangue já estava me obrigando a pensar mil e uma besteira com os dois. Tanto Flávio quanto Diana me atraíam muito.

Tulipas de chopp daqui, vodka com refrigerante ali, até que resolvemos pedir a conta antes que caissemos ali no meio do bar! Rs* Sem condições alguma de voltar pra casa, acabamos indo pra casa do Flávio, que demorava 10 minutos a pé.
Estava tentando me equilibrar no salto alto que usava até que Diana, mal conseguindo se manter em pé, resolveu apoiar em mim, enquanto Flávio andava no meio da rua, cantando. Rs*

Quando chegamos no portão da casa dele, Diana se escorou na parede e eu mais do que propositalmente cheguei perto dela e acabei roubando um selinho, que se transformou num delicioso beijo de língua. Flávio estava bem concentrado tentando abrir o portão e enquanto isso nós aproveitávamos, eu pressionava meu corpo contra o dela enquanto apertava sua cintura, e já estava começando a ficar excitada quando fomos interrompidas pelo nosso querido amigo! Rs*

Chegamos na casa dele, bebemos mais algumas latinhas de cerveja e fomos pro quarto de seus pais, onde ele ligou o som e colocou Lady Gaga que eu adoro! e já subi na cama junto com Diana. Começamos a dançar, e sem pensar muito, nos beijamos, retomando o que tínhamos começado na rua, ela me puxou pra mais perto e nos mexíamos ao ritmo da música, juntas.

Flávio nos interrompeu, sentado numa cadeira em frente a cama, dizendo que queria que fizéssemos um strip pra ele, rimos bêbadas mas o clima pedia isso, e eu estava louca pra fazer uma putaria, ainda mais a 3! Menáge a trois com mais uma garota era meu sonho!
Diana ria pra mim e assentiu com a cabeça, aquilo foi a gota d'água! Voltei a beijá-la enquanto levantava sua blusa e só me afastei dela pra retirar a peça de roupa, deixando-a de sutiã rosa pink e shortinho branco. Alguns beijos e passadas de mão depois, foi a vez do short dela ganhar o chão, e me deixar boquiaberta novamente com a visão daquele corpo maravilhoso.
Ela me olhou com aquela cara de safada e levantou meu vestido aos poucos, passando a mão pela minha perna e subindo, levando junto a única peça que vestia.

Quando estávamos ambas só de calcinha e sutiã, vimos que Flávio estava só de cueca e subia na cama, rimos quando ele nos abraçou e disse que estava com inveja. Nos beijamos, os três, as línguas impacientes, e o quarto parecia ter ficado em chamas, meu corpo estava quente, e felizmente não era de calor.

Me separei do beijo e dediquei a atenção da minha boca ao corpo da Diana, que ainda se agarrava com Flávio. Desci com a boca a alça do sutiã dela e abri o fecho, dando a visão daqueles peitos enormes, rosados e empinadinhos! Não aguentei e caí de boca neles, chupando e mordendo o biquinho, apertando o outro e lambendo o vão entre eles, ela me segurava pelo cabelo enquanto tocava uma pro Flávio, que se perdia com as mãos em nosso corpo.

Não lembro muito bem, mas quando percebi, estávamos nus e deitados na cama. Flávio me pôs de 4 enquanto Diana abria as pernas bem na minha cara, esfregando aquela buceta molhadinha na minha boca, chupei ela até não poder mais! Senti aquele gosto maravilhoso na minha boca, e enfiei a língua lá dentro, enquanto friccionava meus dedos no clitóris dela e o Flávio fazia a mesma coisa com a minha buceta.
Parecia cena de filme, aquilo! Queria tanto que vocês pudessem estar lá pra conferir! Eu a chupando, ele me chupando e tocando uma punheta ao mesmo tempo... delicioso! Já estava completamente encharcada e só faltava gritar pra ser comida quando entenderam o que eu queria e o Flávio enfiou aquela pica grossa em mim até o talo e eu gemi alto de tesão. Diana apertava os peitos e gemia enquanto eu enfiava 2 dedos nela, no mesmo ritmo que o Flá me comia, os nossos gemidos se misturavam e nosso amigo dizia o tempo todo o quanto éramos gostosas e que dávamos muito tesão a ele!

Depois de ter me feito gozar umas 2 vezes, Flávio deitou na cama e deixou que nós duas nos deliciássemos naquele pau, nossas línguas se encontravam e nos beijávamos com o pau dele no meio, enquanto ele olhava com a respiração acelerada, e revezávamos entre as suas bolas e aquele mastro enorme que quase me fez engasgar! Rs*

Agora era a vez da Di ser comida bem gostoso por ele, então ela sentou bem devargazinho em seu pau e ia rebolando enquanto descia, até sentir tudo dentro dela, eu gemi só de ver a cena. Ela quicava de frente pra ele enquanto eu sentava em cima do rosto dele, pra sentir a língua dele dentro de mim. afinal eu não estava ali só pra assistir, né?
Aproveitei pra tascar uns beijões na minha loira gostosa e chupar os peitos dela até deixá-los vermelhos! O Flá abria minha bunda e passava a língua no meu buraquinho de vez em quando e friccionava meu clitóris, eu me empolguei e comecei a tocar uma pra Di também! Gozei de novo, junto com ela! Rs*

Deitamos uma ao lado da outra e o Flá veio nos beijar, passou a mão no nosso corpo inteiro, chupou nossos peitos enquanto nós duas arranhávamos as costas dele. Nos dedou um pouco também, só pra nos maltratar maldade! até que começou a meter em uma e depois em outra, loucura! Ele estava prestes a gozar quando tava comendo a Di, e meteu 3 dedos em mim, indo bem rápido, até que nós 3 gozamos juntos! ;]

Terminamos a noite ofegantes, suados e completamente realizados! Rs*
Por hoje é só, queridos!
Beijos bem quentes, espero que tenham gostado da minha aventura!

Quem é vivo sempre aparece

Uau! Tem 1 ano que não venho aqui! Ainda lembram de mim? Rs*

Lembrei desse blog e relendo as minhas histórias, lembrei de algumas tantas outras que aconteceram nesse meio tempo, será que vão gostar de saber?

Farei uma seleção aqui com as melhores e posto pra vocês ficarem com água na boca!

Beijos bem quentes